Gémeos-mesma carta-Luiza Azancot

Português, Portugal
06/04/2014

Os meus netos gémeos de 7 anos, Alice e Oliver, passaram alguns dias comigo, o que me dá um grande prazer como avó… mas como astróloga, é fascinante presenciar o desenvolvimento da sua personalidade.

Nasceram no dia 27 de Abril de 2007, com 1 minuto de diferença. São gémeos fraternos com códigos genéticos diferentes, mas com cartas do céu praticamente iguais. Nasceram do mesmo tamanho e não tiveram problemas de desenvolvimento.

Quando eles tinham 6 meses comecei a notar que tanto a minha filha como a baby sitterusavam palavras diferentes para os descrever. Claro que por serem de sexos opostos são fisicamente diferentes, mas as palavras utilizadas davam-me um outro indício. O Oliver era doce como um “caramelo” e Alice uma “fera”. O Oliver “choramingava” e a Alice “gritava”. A coisa mais marcante era como falavam do cabelo: referiam-se à juba do Oliver e comentavam a estranheza da Alice ser careca.

O Ascendente representa literalmente a cara que mostramos ao mundo. O Oliver estava a mostrar o Ascendente em Leão. Mas a Alice também deveria ter o ascendente em Leão uma vez que as cartas são iguais. Foi nessa altura que a avó astróloga percebeu que a Alice estava mostrando ao mundo as características do Descendente em Aquário, consistente com a palavra “estranheza”.Carta

Tinha lido no site da Liz Greene um artigo sobre a teoria da divisão da carta  portanto percebi que estava a presenciar essa teoria na vida dos meus netos. Essa teoria põe como hipótese que os gémeos na sua infância dividem a carta ao longo do meridiano, exteriorizando aspectos diferentes da sua personalidade. Esta premissa pressupõe uma procura de individualidade com a definição do seu território psicológico próprio. Uma vez que vivem e crescem juntos, não querem ter o mesmo papel. O gémeo alfa escolhe qual é a parte da sua carta / personalidade que quer exteriorizar e deixa a outra parte ao outro gémeo. Isto não quer dizer que perca completamente as outras características, mas simplesmente são menos visíveis.

A Alice, que nasceu um minuto antes do irmão, (possivelmente é o gémeo alfa) escolheu exteriorizar o lado direito da carta onde tem uma conjunção de Marte e Úrano na casa 8, Neptuno na 7 e Júpiter e Plutão na casa 5. O Oliver ficou com o Sol e Mercúrio em Touro na 10, Vénus em Gémeos na 11, Saturno na 1 e a Lua na 2.

Desde muito pequeno, o Oliver mostrou o charme do ascendente em Leão e da Vénus em Gémeos assim como o lado cauteloso de Touro. Vénus, Lua e planetas em Touro são energias doces, calmas. Alice não parava quieta nem em frente da televisão, preferindo brincadeiras que envolvessem actividade física e sem medo de nada. Marte, o planeta da independência e agressividade, em conjunção com Úrano, resulta num total desdém pelo perigo. No lado direito da carta tem Júpiter e Plutão em Sagitário, o que lhe dá uma propensão para a aventura. Aos poucos foram demonstrando as qualidades do lado que inicialmente não assumiram.

Neste fim-de-semana que passaram comigo, observei que o Oliver continua a preferir actividades mais calmas mas ao passear junto ao mar no Estoril, escolheu sempre o caminho sobre as rochas mais perigoso, mais escorregadio, mais difícil. A Alice continua a não ser cautelosa, mas é extremamente persistente, uma qualidade taurina. Neste momento anda a treinar fazer rodas sobre uma mão, faz esse treino no jardim, na praia, na rua, em casa… umas 100 vezes por dia. O nível de actividade física mantêm-se mas, agora, já não é careca, tem longos cabelos dos quais está muito orgulhosa.

DiggingAlice em actividade

Utilizamos trânsitos, progressões e arcos solares para entender os ciclos de vida de uma pessoa. Os arcos solares são as manifestações mais fortes numa criança e assim os arcos solares da vida dos meus netos confirmam a divisão da carta de uma forma muito clara. Ambos tiveram grande facilidade em aprender a ler mas quando Mercúrio, o planeta da aprendizagem e da leitura, por arco solar tocou fez a conjunção ao Sol, o Oliver, dono do lado esquerdo da carta, começou a ter grande prazer na leitura e todas as ocasiões são boas para gozar um bom livro.

ReadingOliver a ler

A Alice, dona do lado esquerdo da carta, quando o Descendente (que para ela é o Ascendente) por conjunção, tocou no Quíron, foi parar ao hospital por diversas vezes, com um problema no cotovelo e outras vezes com um problema alérgico.

As observações da avó astróloga continuam e periodicamente vou-vos mantendo informados.  Ser avó é óptimo mas ser avó astróloga é ainda melhor!

Nota – Se entre os meus leitores há gémeos com horas de nascimentos muito próximas, por favor contactem-me porque gostava muito de alargar a minha análise.

www.luizaazancot.com